34ª volta ao Sol

34Os anos parecem suceder-se a um ritmo crescentemente voraz. Pode parecer um lugar-comum mas é mesmo assim. Gosto contudo de pensar que há um lado bem positivo nesta sensação: é sinal de que gosto (muito) do que faço, que tenho sempre muitas coisas interessantes para fazer e muitos sonhos por cumprir.

Seja como for, a voragem dos dias deve fazer-nos pensar que tudo é efémero. Tudo é muito rápido. Talvez demasiado rápido. Importa por isso desfrutar do dia-a-dia.

Acho sempre curioso viver-se (só) pensando na próxima meta, no próximo grande feito, nas férias do ano que vem, no dia em que finalmente mudarei de emprego ou por exemplo, no dia do casamento. É claro que momentos especiais dão um sabor especial à vida e servem como marcos. São importantes por isso, sem dúvida. Contudo, a esmagadora maioria da nossa existência é passada… no dia-a-dia. Na rotina. A fazer as coisas que fazemos sempre.

E é mau, isso? Só se não gostarmos do nosso dia-a-dia! Se esse é o caso, há que tentar mudar; a vida é demasiado fugaz para insistirmos num caminho que não é o nosso. Mas, mesmo que não goste especialmente do seu dia-a-dia actual, já parou para pensar que há coisas do quotidiano que são tão preciosas? Talvez tenha uma mãe ou um pai e passe lá por casa todos os dias, para lhes dizer olá e dar um beijo. Parece que é só mais um dia, igual a todos os outros mas, já se deu conta que isso um dia vai acabar e que, provavelmente, vai ter muitas saudades? Ou talvez tenha um filho que está a crescer. Um dia, para si, é apenas mais um, talvez até a um ritmo alucinante mas, para ele, cada dia é um dia de novas conquistas. E, ou está lá para as testemunhar, ou não.

Não digo com isto que não devamos procurar levar a nossa vida a patamares mais interessantes – bem pelo contrário. O que digo é que isso é um trabalho diário, contínuo e, por esta razão,  aproveitar o dia-a-dia é realmente importante.
Procuro fazer crescentemente este exercício, sem com isso perder o ímpeto de querer ir mais longe e conquistar coisas novas. Esse ímpeto ainda não diminuiu. Faço-o todavia agora de maneira diferente, procurando saborear mais a jornada enquanto a percorro.

E há uma coisa que dá mais brilho à jornada de cada um de nós: testemunhar as jornadas das pessoas que nos são mais próximas. É realmente especial acompanharmos os percursos daqueles que connosco sempre partilharam – e continuam a partilhar – os seus objectivos, os seus anseios e as duas dúvidas.  E perceber que apesar dos altos e baixos que sempre há, seguem em frente, num percurso de evolução. E que quando, circunstancialmente, parece não seguirem em linha recta, sabemos que rapidamente ajustarão os seus caminhos. Talvez até com a nossa ajuda.

Poder acompanhar as vidas de quem mais gostamos dá sentido à nossa. Eu, sou bem mais rico pelos amigos que tenho – poucos mas fantásticos. E hoje, que celebro 34 anos, sinto que os celebro mais ao referir-me a um grande amigo em especial e, através dele, estender um abraço a todos os outros. Um amigo de há mais de 20 anos. Um amigo que cedo estabeleceu para si metas bem ambiciosas e que, paulatinamente, tem atingido cada uma delas. O meu bom amigo Fernando Garcês. O Fernando vive bem longe de Portugal há muitos anos. Agora, vive na Califórnia, em San Diego. Investiga o HIV no Scripps Research Institute, uma verdadeira referência internacional. Dou graças por ter um amigo como o Fernando, e testemunhar o seu percurso é algo que ajuda a dar sentido aos 34 anos que hoje cumpro.

Penso às vezes na morte e naquilo que alimenta o meu ímpeto para trabalhar arduamente todos os dias. Pensar no meu amigo Fernando ajuda-me a ter algumas respostas. Um dia, quando tudo acabar, espero apenas que as pessoas mais próximas, as que me conhecem verdadeiramente, digam aos seus filhos: “Tive em tempos um amigo, o Hugo, que era um belo amigo. Tinha as suas coisas, é certo mas, era um tipo às direitas!”.

Tenho procurado trabalhar neste sentido ao longo destes 34 anos. Tenho energia redobrada para continuar este caminho nos próximos 34.

Um abraço do,
Hugo Belchior

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s