A razão deste blog

Gosto de negócios. Gosto de empresas. Gosto de pessoas que lançam projectos, de pessoas que fazem acontecer.

Quero partilhar as minhas reflexões sobre estes temas, esperando que isso possa ser útil a alguém.

Quero dar a conhecer projectos interessantes e pessoas que vale a pena conhecer.

Quero ajudar a dar o empurrão a quem ainda não avançou com o seu projecto mas tem vontade e valor para o fazer.

Quero sobretudo aprender. Quero aprender com quem sabe mais do que eu – e são tantos!

Há pessoas que têm percursos de crescimento económico rapidíssimo, outros mais lentos. Uns acertam à primeira, outras nunca atingem o que querem.

Há pessoas brilhantes, com ideias soberbas mas que, por um conjunto de razões, nunca encontram o melhor momento para dar o tal passo em frente e outros, mesmo com informação muito insuficiente e parcos recursos, avançam.

Por que é que tudo isto acontece?!

Há tanto a aprender! Tantas coisas sobre as quais vale a pena reflectir. Há erros que alguém cometeu que eu poderei evitar. E há erros que eu cometi e que me ajudaram a crescer e que merecem ser partilhados com outras pessoas.

Há momentos difíceis que se ultrapassam melhor a partilhar com os outros. Há momentos de glória que se desfrutam mais em conjunto.

E há, sobretudo, o génio humano que arranja sempre uma forma nova ou melhor de fazer as coisas. A criatividade que surpreende. A resiliência que inspira. A dedicação que estimula. O serviço ao cliente que surpreende. A visão de futuro, que tudo alimenta.

Gosto de negócios. Gosto de empresas. Gosto de pessoas que lançam projectos, de pessoas que fazem acontecer.

O blog que agora inicio pretende ser um espaço de partilha sobre tudo isto. E sobre aquilo que aqueles que tiverem algum interesse em me acompanhar, possam ir sugerindo.

Vamos a isso?

Um abraço,

Hugo Belchior

3 pensamentos sobre “A razão deste blog

  1. O mundo dos negócios.
    Um mundo aliciante, cheio de desafios, erros, vitórias e derrotas… Mas que pode preencher-nos e viciar-nos de uma forma que nem a cocaína consegue.

    O ser humano gosta de desafios, procura constantemente o seguinte, e quando o conquista, os mais atentos, nem sequer se regojizam, mas procuram de imediato um maior e mais aliciante desafio.

    Boa iniciativa HB, espero que os mais curiosos e que podem mudar (para melhor) este país, essa geração de 80, essa geração da Rua Sésamo, do Michael Jackson (preto), do George Michael (Hetero), do Herman dos velhos tempos, do pião no intervalo da primária… Da reguada na mão quando éramos inconvenientes na sala de aula… que peguemos neste país “à beira mar plantado” e que mostremos ao mundo que somos capazes.

    Ab. Estarei atento.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s